VISITAS

terça-feira, 15 de dezembro de 2009

Mais intervenções fotolísticas


Mais imagens de um amigo-aluno, essa chamada de 'Pregador da Montanha (Mt 5, 17).'

segunda-feira, 30 de novembro de 2009

terça-feira, 24 de novembro de 2009

Falo medico


A briga e antiga, medicos querem instituir o Ato Medico, onde nos, meros mortais, nao mais poderemos nos dirigir direto ao oftalmologistas, por exemplo, para avaliar nossa visao, nem mesmo sofrer de colapso psicologico, ou qualquer eventualidade, sem antes passar pelas maos habeis de um clinico geral. Isso ja ocorre no SUS, mas numa 'teontativa' de supremacia qualquer cidadao tera que passar pelo mesmo sistema, diga-se de passagem sem UM unico defeito. A maioria das consultas deverão passar pelos deuses do Olimpo, que alias não sofrem nenhum traço de xamanismo, uma vez que SEMPRE sabem o que qualquer paciente tem...
Pesquisando encontrei alguem a favor, claro, somos um pais democratico, e toda e qualquer doença é de ordem apenas física, clínica e geral, vejam:

Nuca vi tanta bobagem escrita. Digo sim ao ato médico, como médico que sou. Com todo o respeito a todos os outros profissionais como fono, fisioterapeutas, psicologos acho que é ao médico que vocês recorrem quando precisam cuidar da saúde, ninguem procura um fono sem antes ir ao otorrino, nem ao fisioterapeuta, sem antes ir ao ortopedista ou outro especialista, a indicação do tratamento depende de ato médico assm como qual medicação usar, vc faria um pré natal com uma enfermeira? você usaria uma medicação prescrita por outro p profissional que não fosse um médico, você ja viu alguem procurar um psicólogo que não seja através da sugestão ou indicação de um médico? ( EU JÁ E VOCÊS?) Um hospital não vive apenas do médico ali existem outros profissionais como enfermeiro, auxiliar de enfermagem, tec, Rx, psicologos, nutricionistas, pessoal da limpesa, atendentes, mas pode ter certeza na hora da urgencia quem é chamado?
Um abraço para todos vamos viver em paz que é o melhor pra saúde em geral

PS GRIFO MEUUUU

Retirei do http://noticias.terra.com.br/brasil/noticias/0,,OI4055761-EI7896,00-Camara+aprova+projeto+do+Ato+Medico+proposta+volta+ao+Senado.html

quinta-feira, 12 de novembro de 2009

A sexualidade dos outros


Não é de hoje que sabemos que nós brasileiros gostamos de uma fila, seja ela qual for, contudo, nessas mesmas filas descobrimos coisas curiosas, enigmáticas, entre outros, mesmo parentes que não sabiamos ter. Na quarta-feira não pude ser o ouvido do diálogo, mas chegou ao meu graças à insanidade que berrava numa agência bancária de Maringá, e ao meu affair, que fora presente.
Uma professora de Sarandi, estatura mediana, clara, cabelos castanhos e com uma verruga na orlha esquerda, disse, em alto e bom som, que no Núcleo de Educação de Maringá, só tem veado, que esses mesmos veados não deveriam ter dançado no evento em que a mesma, a bela da verruga, levou os educandos. Bom, desconheço a prática pedagógica que um ser desse possui, talvez seu microcérebro (a verruga) lhe influencie como um corpo maléfico, um estigma demoníaco, ou deturpador de imagem, uma vez que todas as vezes que fui ao núcleo não presenciei nenhum animal semelhante a esse ruminante, o que seria deveras estranho.
Caso a bela da verruga tenha, sob qualquer aspecto, se referido à sexualidade de quem trabalha no Núcleo de Educação, creio que a forma de expor não é a mais correta, pois tenho certeza de que ninguém grita na rua quando ela passa coisas do tipo: E ai verrugenta chupadora de rola... ou qualquer coisas assim...
Bom, caso a conheçam, por favor, me apresente, ou pelo menos me passem o nome... afinal uma pessoa como essa deve ser chamada pelo nome e não como ser humano.

quinta-feira, 5 de novembro de 2009

A gravidade de Requião

A gravidade não é justa, nem má. É destituida de qualquer sentimentalismo, latente, lacaniano, freudiano, ou de qualquer vertente. Contudo, que o tombo foi providencial, ahh... isso foi.
Bem feito ao políticos que acreditavam que a gravidade não exercicia nenhuma influência em vossas vidas... kkkkkkkkkk

video

quarta-feira, 4 de novembro de 2009

Pela morte aos imbecis


Hoje iniciou-se, em meu local de trabalho, uma discussão acerca de gênero, tudom bem até aí, mas,a professora (sim, trabalho numa escola), dentro de sua magnitude plasmática e unicelular, declaroque só existem apenas dois gêneros sexuais nos humanos. é. Apenas dois. Isso por causa da frase do ministro do meio ambiente na parada gay, no Rio de Janeiro. Abordamos então sobre os hermafroditas, já que para a referida educadora só há genênro segundo a biologia. Uma professora de BIOLOGIA disse que o hermafroditismo existe sim, não constando apenas em vegetais. Ela não concordou, refutou, declarou que isso é apenas uma exceção à regra.
Mas que regra?
Quem ditou?
Ela nem mesmo compreende que gênero é mais fenótipo do que genótipo. Continuei com a discussão, e disse que cada um é o que se define como tal, mas ela insiste na biologia (ela nem considerou o que uma professora de BIOLOGIA diz, imagine o que digo, então?). Insiste na constituição física de nascimento, etc, e que essa coisa de mudar de sexo é doença, quando disse isso, virou-se e foi para sua sala de aula, e eu, pasmo e besta por tentar dialogar, com uma raiva sobrehumana por ter que vê-la dar sua aula e eu idem.
Doença?????? A doença em questão, de fato existe, mais uma vez é a merda do preconceito.
Morte aos imbecis...

domingo, 1 de novembro de 2009

Morfologias Digitais


Este é o trabalho de um aluno que faço questão de publicar, não pelo ícone escolhido para a alteração, mas pela minúcia que dedicou ao trabalho.

sexta-feira, 9 de outubro de 2009

Suicídio

Não estou a fim de escrever muito, talvez seja o calor, ou a alergia, seja ela física ou metafísica, a princípio penso na morte, mas não como um suicída que pretende acabar com a dor... não é isso, mas como aquele que acaba com essa vida e inicia outra. Sei lá, talvez eu defenda o suicídio sim, e coletivo, na verdade (merda!) defendo o suicídio em massa, mas o de políticos corruptos (não pretendo ser pleonástico, mas fazer o que né?).

Então, enquanto a morte desta vida não chega, desejo a morte alheia, seja parlamentar ou física.

Sucesso ao que conseguirem.

terça-feira, 8 de setembro de 2009

Sexo Proibido

O diálogo a seguir é fictício... só o diálogo...
P: Alô?
S: É a Sarah, tenho novidades sexuais...
P: Hummmm...
S: Meu namorado assina a Men´s Health, e na última edição fala sobre como convencer a parceira a fazer aquele sexo que nós não gostamos, mas que eles são super a fim.
P: Fale por você, eu estou de boa, e outra, a revista é para um público masculino heterossexual, imagina o conteúdo...
S: Essa é a questão, eles dão uma fórmula decomo 'enfiar com carinho"...
P: O quê? Enfiar com carinho? Queima essa merda... melhor, queima o namorado...
S: E diz que o parceiro deve convencer a mulher a fazer uma dieta à base de sopa 24horas antes, pra garantir higienie.
P: Meu... que merda é essa???? Dieta?? Quando a gente pede pra tomarem banho, dar uma aparada e usar colônia, dizem que é frescura, agora vem com essa de sopa????
S: Tenho que confessar que fiquei a fim de experimentar...
P: Bom, dê o que é seu... eu é que não dou... vê se pode... 'enfiar com carinho'...
depois me conta sobre a experiência sexual.
S: Que experiência? Falo da dieta da sopa, vai que (click)... Paula? Alô? Paula?

segunda-feira, 31 de agosto de 2009

Salve a diferença

Num boteco qualquer:
G: Não me sinto representado nessa ONG, não!
P: Por que?
G: Oras, ela defende a questão de gênero, diversidade e etnia, mas quem está a frente são mulheres...
P: E daí? Só porque você é homem, homossexual e negro todo mundo tem que ser homem, homossexual e negro também?
G: Mas é que além de mulheres elas são brancas.
P: Como assim: além de mulheres?
G: Me expressei mal, mas não me sinto representado...
P: Mas a luta da ONG é pra que afinal?
G: Defesa dos direitos e repúdio ao preconceito! Que pergunta a sua, hein???
P: Preconceito igual a de gente como você?
G: Mas que merda, não dá pra conversar com você mesmo...

segunda-feira, 24 de agosto de 2009

Medos

Recentemente, numa mesa de buteco qualquer, algumas pessoas reunidas no assunto top de linha, a gripe A, quando uma pessoa saca um recipiente liliputiano de sua bolsa e joga o liquido em suas mãos, era alcool, a nova prata de bali dos trópicos:
P: Que isso?
M: Alcool...
P: Pra quê?
M: Esterilizar, ué...
P: Mas vocÊ não foi ao banheiro e lavou as mãos?
M: Sim... mas é bom garantir...
P: E você acredita que o alcool te ajuda?
M: Sim...
P: Tudo bem. Mas você vai fechar o frasco com o que?
M: A mão...
P: Você o esterilizou por fora pra poder tocá-lo? De que adianta se você fechará com a mão limpa um frasco sujo?
M: É..........................

Definitivamente a higienie é mais que física, é quase metafísica... o negócio é tomar tequila, pra esterilizar a boca e a mente.

sábado, 1 de agosto de 2009

Preservativo preservado

Com o advento da tecnologia o preservativo feminino surge como nova forma de prevenção de desconfortáveis causas futuras, doenças ou não, contudo, quando se vai até um posto de saúde de Maringá, onde elas estão? Segundo os funcionários não há pois inexiste a procura, tanto que elas simplesmente venceram, mas acaso há uma conscientização do uso da mesma? Eu mesmo já tive que ensinar alunos e professoras como se usa, e sou homem, mas com toda certeza todas sabem como se coloca a masculina, e são mulheres. nas farmácias não existe, alegando ser cara para a compra, mas e secretaria da saúde municipal, o que alega? Será que se minha amiga engravidar o município arcará com as despesas? Mas ela poderia levar a masculina para o parceiroa, mas e sua liberdade de escolha? Como sempre o machismo impera nessa sociedade, onde as mulheres não podem escolher, não podem ter prazer...

terça-feira, 28 de julho de 2009

Mais curtas

Olha só, e ouça também, esse curta... bom mesmo, vale a pena.

domingo, 19 de julho de 2009

Aleatórias de relacionamento

P: O problema é que temos discursos diferentes para uma mesma coisa, só isso!
G: Claro que não! Você que fala coisas diferente do que eu digo!
P: Não foi o que eu disse? (indignado)
G: ... ehhhh... não...

segunda-feira, 22 de junho de 2009

Buraco Negro

O Diário e o gerúndio.





Parece que não é mais necessário ter um diploma para ser jornalista, o que não implica em mal utilizar o português.

sábado, 20 de junho de 2009

...do barro se fez(es) o homem


Não é de admirar que esta cidade, Maringá, seja assim, tão divertida de viver. Ora, o que foi almoçar no restaurante universitário da UEM, na última sexta-feira, ao lado de políticos e acessores de acesso e excesso? Dantesco, sublime, democrático. Eles e elas devidamente paramentados com suas roupas simplórias adentraram o restaurante, sem utilizar fila ou tiquets, nem mesmo o suco foram buscar, uma funcionária, não identificada levou em uma jarra de plástico.

Não pense que não foram bem recebidos, pois alguns universitário, destituídos de 'crepom' e criatividade criptográfica, criaram cartazes e frases para tal recepção. Claro que o megafone e as palavras valeram para uma comoção, mas esperamos que efetiva. O DCE, por sua vez, esta lá, por traz de tudo e todos, como meros espectadores, despolitizados, apáticos e tacanhos.Fica difícil acreditar realmente em política, tanto do lado de lá como do lado de cá... fácil mesmo é esperar o video para nosso deleite, pena mesmo é não saber o que o prefeito sussurrou ao rapaz que ele quase enforcou pela roupa...


Ahhh a política... sempre a política, creio que ela é a cega e a justiça surda.

terça-feira, 9 de junho de 2009

PLEONASMO



Enquanto isso dentro da parte interna do lustre do castelo...

quarta-feira, 6 de maio de 2009

Ligar é preciso






Os 81 senadores são nosso funcionário e ponto, contudo ( e com tudo), eles são assolados pela terrível gripe da aminésia conveniente, não letal, ainda não há caso registrado, que promovem Deveria ser uma pena, de no mínimo 25 anos, para que possam esperar os sintomas desaparecerem, ou mesmo se enclausurar em suas habitações simplórias para todo o sempre. Mas não é o que ocorre.

Nós mesmo possuimos traços dessa doença: esquecemos.

Esquecemos em quem votamos, das chacinas, dos roubos, dos prédios caindo como cartas, de tudo. Por ventura, esta semana podemos tentar alguma coisa: ligar para o senado e sugerir que votem na aprovação da PLC 122/2006, que criminaliza a homofobia. por incrível que pareça é gratuita a ligação. Somos consumidores de um sistema capitalista falido porém cíclico, somos a força, mas permitimos o laço, a dor, a vergonha.


Chega de homofobia,

Liguem 0800 61 22 11.

segunda-feira, 4 de maio de 2009

E quem fiscaliza quem?


É certo, como dizem, que o Procon está aí para isso: fiscalizar e auxiliar, mas e quando o próprio orgão não nos dá respaldo? Quem é o Procon do Procon? Sei lá, um dia encontro a resposta, deve existir um orgão, mas não quer dizer que eu o conheço. A questão nevrálgica da coisa se encerra no que não nos satisfaz, desde a compra em um mercado onde o troco é a maravilhosa bala de erva cidreira, ou uma caixa de fósforo, ou mesmo brindes como plástico em tortas marquinianas, ou lascas de resina dura em pizza ou mesmo, pasmem, ocorreu com meus amigos e eu, uma chuva de ossos de frango vindos de um estabelecimento alimentício situado na Pedro Taques.

As orgias contra o consumidor são invariáveis, ou muito bem boladas, contudo, o prazer não é ofertado na mesma proporção, ou seja, eles devem se divertir mais que qualquer um.

Então, caro amigo e amiga, ou ambos, caso queira repartir sua angústia este é o espaço, aproveite, se não ficar satisfeito com o resultado prometo devolver seu produto virtual sem qualque ônus.