VISITAS

segunda-feira, 30 de novembro de 2009

terça-feira, 24 de novembro de 2009

Falo medico


A briga e antiga, medicos querem instituir o Ato Medico, onde nos, meros mortais, nao mais poderemos nos dirigir direto ao oftalmologistas, por exemplo, para avaliar nossa visao, nem mesmo sofrer de colapso psicologico, ou qualquer eventualidade, sem antes passar pelas maos habeis de um clinico geral. Isso ja ocorre no SUS, mas numa 'teontativa' de supremacia qualquer cidadao tera que passar pelo mesmo sistema, diga-se de passagem sem UM unico defeito. A maioria das consultas deverão passar pelos deuses do Olimpo, que alias não sofrem nenhum traço de xamanismo, uma vez que SEMPRE sabem o que qualquer paciente tem...
Pesquisando encontrei alguem a favor, claro, somos um pais democratico, e toda e qualquer doença é de ordem apenas física, clínica e geral, vejam:

Nuca vi tanta bobagem escrita. Digo sim ao ato médico, como médico que sou. Com todo o respeito a todos os outros profissionais como fono, fisioterapeutas, psicologos acho que é ao médico que vocês recorrem quando precisam cuidar da saúde, ninguem procura um fono sem antes ir ao otorrino, nem ao fisioterapeuta, sem antes ir ao ortopedista ou outro especialista, a indicação do tratamento depende de ato médico assm como qual medicação usar, vc faria um pré natal com uma enfermeira? você usaria uma medicação prescrita por outro p profissional que não fosse um médico, você ja viu alguem procurar um psicólogo que não seja através da sugestão ou indicação de um médico? ( EU JÁ E VOCÊS?) Um hospital não vive apenas do médico ali existem outros profissionais como enfermeiro, auxiliar de enfermagem, tec, Rx, psicologos, nutricionistas, pessoal da limpesa, atendentes, mas pode ter certeza na hora da urgencia quem é chamado?
Um abraço para todos vamos viver em paz que é o melhor pra saúde em geral

PS GRIFO MEUUUU

Retirei do http://noticias.terra.com.br/brasil/noticias/0,,OI4055761-EI7896,00-Camara+aprova+projeto+do+Ato+Medico+proposta+volta+ao+Senado.html

quinta-feira, 12 de novembro de 2009

A sexualidade dos outros


Não é de hoje que sabemos que nós brasileiros gostamos de uma fila, seja ela qual for, contudo, nessas mesmas filas descobrimos coisas curiosas, enigmáticas, entre outros, mesmo parentes que não sabiamos ter. Na quarta-feira não pude ser o ouvido do diálogo, mas chegou ao meu graças à insanidade que berrava numa agência bancária de Maringá, e ao meu affair, que fora presente.
Uma professora de Sarandi, estatura mediana, clara, cabelos castanhos e com uma verruga na orlha esquerda, disse, em alto e bom som, que no Núcleo de Educação de Maringá, só tem veado, que esses mesmos veados não deveriam ter dançado no evento em que a mesma, a bela da verruga, levou os educandos. Bom, desconheço a prática pedagógica que um ser desse possui, talvez seu microcérebro (a verruga) lhe influencie como um corpo maléfico, um estigma demoníaco, ou deturpador de imagem, uma vez que todas as vezes que fui ao núcleo não presenciei nenhum animal semelhante a esse ruminante, o que seria deveras estranho.
Caso a bela da verruga tenha, sob qualquer aspecto, se referido à sexualidade de quem trabalha no Núcleo de Educação, creio que a forma de expor não é a mais correta, pois tenho certeza de que ninguém grita na rua quando ela passa coisas do tipo: E ai verrugenta chupadora de rola... ou qualquer coisas assim...
Bom, caso a conheçam, por favor, me apresente, ou pelo menos me passem o nome... afinal uma pessoa como essa deve ser chamada pelo nome e não como ser humano.

quinta-feira, 5 de novembro de 2009

A gravidade de Requião

A gravidade não é justa, nem má. É destituida de qualquer sentimentalismo, latente, lacaniano, freudiano, ou de qualquer vertente. Contudo, que o tombo foi providencial, ahh... isso foi.
Bem feito ao políticos que acreditavam que a gravidade não exercicia nenhuma influência em vossas vidas... kkkkkkkkkk

video

quarta-feira, 4 de novembro de 2009

Pela morte aos imbecis


Hoje iniciou-se, em meu local de trabalho, uma discussão acerca de gênero, tudom bem até aí, mas,a professora (sim, trabalho numa escola), dentro de sua magnitude plasmática e unicelular, declaroque só existem apenas dois gêneros sexuais nos humanos. é. Apenas dois. Isso por causa da frase do ministro do meio ambiente na parada gay, no Rio de Janeiro. Abordamos então sobre os hermafroditas, já que para a referida educadora só há genênro segundo a biologia. Uma professora de BIOLOGIA disse que o hermafroditismo existe sim, não constando apenas em vegetais. Ela não concordou, refutou, declarou que isso é apenas uma exceção à regra.
Mas que regra?
Quem ditou?
Ela nem mesmo compreende que gênero é mais fenótipo do que genótipo. Continuei com a discussão, e disse que cada um é o que se define como tal, mas ela insiste na biologia (ela nem considerou o que uma professora de BIOLOGIA diz, imagine o que digo, então?). Insiste na constituição física de nascimento, etc, e que essa coisa de mudar de sexo é doença, quando disse isso, virou-se e foi para sua sala de aula, e eu, pasmo e besta por tentar dialogar, com uma raiva sobrehumana por ter que vê-la dar sua aula e eu idem.
Doença?????? A doença em questão, de fato existe, mais uma vez é a merda do preconceito.
Morte aos imbecis...

domingo, 1 de novembro de 2009

Morfologias Digitais


Este é o trabalho de um aluno que faço questão de publicar, não pelo ícone escolhido para a alteração, mas pela minúcia que dedicou ao trabalho.