VISITAS

sexta-feira, 26 de fevereiro de 2010

Capital é pioneira em garantir uso do nome social de travesti

Confiram em http://www.joaopessoa.pb.gov.br/noticias/?n=13211

A cidade de João Pessoa é a primeira em todo Nordeste a garantir que travestis e transexuais possam utilizar o nome social nos atendimentos em órgãos e instituições ligadas ao Governo Municipal. A portaria que regulariza o direito foi assinada nesta sexta-feira (26) pelo prefeito Ricardo Coutinho, durante a realização do 'Seminário-Nome Social de Travestis e Transexuais: Um direito à cidadania', que realizado no auditório do Hotel Netuanah, na orla do Cabo Branco. O evento foi uma promoção das Secretárias de Desenvolvimento Social (Sedes), Saúde (SMS) e Educação (Sedec).

O prefeito da Capital ressaltou a importância de se combater a intolerância dentro do município e com isso evitar que muitas pessoas se tornem alvo do preconceito. "Infelizmente já perdemos muitas vidas por causa do preconceito e a intolerância. As disputas vão do macro ao micro e as competições ganham força através da exclusão, segregação e perseguição. Esses são atos preocupantes e que devem ser combatidos através de políticas públicas que asseguram o direito à cidadania e o respeito ao próximo", disse.

Ricardo acrescentou que, com pequenos atos, é possível modificar o comportamento de uma sociedade. "O simples gesto de ser chamado pelo nome escolhido e ser notado, significa respeito pelo que sente. Esta gestão sempre teve a preocupação de manter um atendimento igualitário para todos, mas apesar de estarmos em uma caminhada difícil, nosso trabalho está rendendo frutos e qualificando suas idéias e ações que refletem na população de forma positiva", falou.

A representante da Coordenadoria Nacional da Promoção LGBT, Mitchele Meira, e a relações públicas e membro efetivo da Associação dos Travestis da Paraíba (Astrapa), Fernanda Benvenuti, descreveram a iniciativa da gestão municipal como um marco para Capital e para a defesa dos direitos humanos em todo território da Paraíba. "Não importa a opção de cada um, importa o respeito que isso vai trazer para os travestis e transexuais. Todos têm o direito de serem tratados como pessoa e pelo nome o qual se identifica", enfatizou Fernanda.

A Portaria – O objetivo da portaria assinada nesta sexta-feira (26) é diminuir o preconceito e a discriminação que esse público sofre no acesso aos serviços públicos. Ao se matricular na escola, fazer uma consulta no Programa Saúde da Família (PSF) ou se inscrever em alguma oficina e cursos oferecidos pelos Centros de Referência de Cidadania (CRCs), no formulário a ser preenchido, além das informações que já são prestadas, haverá um novo campo para que os transexuais e travestis (masculinos e femininos) possam dizer o nome com o qual se identificam socialmente. O que evitará que, por exemplo, uma pessoa que chega para ser atendida como Roberta seja chamada por Roberto, sendo alvo de constrangimento e discriminação.

Ps do herege: Sucesso galera... o nome, acima de tudo, é parte de um todo.

quinta-feira, 25 de fevereiro de 2010

Resfolegando com o DIA MUNICIPAL DE COMBATE A HOMOFOBIA!

http://resfolegando.blogspot.com/

No dia 19 de Agosto de 2009 a AMLGBT (Associação Maringaense de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais) encaminhou a câmara legislativa da cidade de Maringá, com a devida atenção da Frente Parlamentar pelos direitos LGBT, o projeto de Lei que institui dia 17 de Maio como dia MUNICIPAL DE COMBATE A HOMOFOBIA. A qual conta com o apoio dos vereadores: Dr. Manoel, Dr. Sabóia, Mario Verri, Bravin, Wellington Andrade, Luiz do Postinho, John Alves.

Este projeto de lei tem por objetivo a promoção do direito à livre orientação sexual. Com a instituição do Dia Municipal Contra a Homofobia verifica-se o incentivo de ações que proporcionam a discussão sobre o direito à livre orientação sexual, bem como a visibilidade de gays, lésbicas, bissexuais, travestis e transexuais. Ações salutares considerando o atual quadro de violência e discriminação contra gays, lésbicas, bissexuais, travestis e transexuais.

O projeto retornou para assinaturas dos vereadores autores no dia 10 de Fevereiro de 2010, os quais se encontram acima citados, após as assinaturas o Projeto será protocolado e ganhará um número o qual corresponderá como Lei. Para em seguida sem encaminhado às comissões de Políticas Publicas e Constituição e Justiça, para então ser votado na Casa.

POR QUE UMA LEI DE COMBATE A HOMOFOBIA?

Segundo pesquisas realizadas pelo Prof. Dr. Luiz Mott, no ano de 2002, 126 (cento e vinte e seis) homossexuais foram assassinatos, totaliza-se no período de 39 anos (1966 a 2002), 2.218 (dois mil duzentos e dezoito) homicídios no Brasil. Número que representa apenas a ponta do iceberg deste quadro de violência e discriminação. Ademais, segundo dados fornecidos pela Unesco, em alunos do ensino fundamental e médio, 39,4 % dos entrevistados do sexo masculino e 16,5% do sexo feminino não gostariam de ter homossexuais como colegas de classe, enquanto entre pais de alunos do ensino fundamental e médio, verificou-se que 41,5% dos homens declararam que não gostariam que homossexuais fossem colegas de classe dos filhos. Em pesquisa recente o INEP (Instituto nacional de estudos e pesquisas educacionais) concluiu que o bullying escolar no que concerne vítima instaura-se com 17,4% contra homossexuais no ambiente escolar, índice que segue: 10,9% por ser mulher, 18,2% por ser pobre e 19,9% por ser negro. Ademais, direitos são negados diariamente a gays, lésbicas e transgêneros pela omissão legislativa. Verifica-se que o legislativo deixou de criminalizar atos homofóbicos, diferentemente do que ocorre com cidadãos que sofreram injúria em razão de sua raça, cor, etnia, religião ou origem (artigo 140 3º§ do Código Penal). Há omissão legal sobre o reconhecimento legal das uniões homoafetivas como entidade familiar, bem como a inexistência de dispositivo legal que regre os casos de alteração de prenome às (os) transexuais. Historicamente, no dia 17 de maio de 1990, a Organização Mundial de Saúde retirou a homossexualidade do rol de enfermidades, sendo que até então era considerada como doença ou perversão. O referido ato reconheceu que a homossexualidade é um estado mental tão saudável quanto a heterossexualidade, sendo um dos mais importantes marcos para o avanço da cidadania de gays, lésbicas, bissexuais, travestis e transexuais. Solenizar anualmente o 17 de maio como Dia Municipal Contra a Homofobia, além de aproximar o Brasil dos países mais emancipados no campo dos direitos de seus cidadãos, países estes que já incluíram tal data em sua agenda anual de celebrações, proporciona uma profunda discussão e reflexão sobre o cenário discriminatório que gays, lésbicas, bissexuais, travestis e transexuais convivem em nosso país. Discussões e reflexões que levam a mudanças comportamentais e culturais tão necessárias para promoção da cidadania plena de gays, lésbicas, bissexuais, travestis e transexuais.

quarta-feira, 24 de fevereiro de 2010

Herege Asfalto

Direto do Mandaguari online temos a seguinte notícia, claro, depois da visita do "João Buracão":

Uma grande equipe de funcionários da Prefeitura de Mandaguari trabalhou na recuperação das ruas do Jardim Cristina nesta sexta (19). Conforme informou o encarregado da equipe, este trabalho já era para ter sido executado a alguns dias, mas devido a grande quantidade de chuvas dos últimos dias não foi possível executar o serviço.

Procurado por nossa equipe, o prefeito Cileninho nos informou que será feito um grande trabalho de recuperação nas ruas do município, e que só depende do bom tempo.

Em seu Orkut o prefeito postou a seguinte resposta ao boneco João Buracão :
"Meu caro João. To gostando de você e de suas posições. Acho justa a sua reivindicação e pode ter certeza que estamos preparando um Grande Programa de Recape Asfáltico em toda a cidade e no Jd Cristina. Aliás, tem gente se aproveitando do seu espaço e se esquecendo que não arrumou os buracos e nem fez asfalto no bairro quando teve oportunidade. Então meu amigo, você merece todo o crédito. Agora, cuidado com os aproveitadores. Tiveram a oportunidade de arrumar e não arrumaram. Lembre-se que fiz muito asfalto aí no Cristina e valorizei muito o bairro. Mas, tenha certeza que muita coisa boa está para vir. Não se esqueça também de melhorias na Pré-Escola, na iluminação e Reforma e ampliação do Posto do Bairro, com a colocação de Consultório Dentário, além de muitas outras melhorias".

http://www.mandaguarionline.com.br/noticias/022010/tapa_buraco.htm

Ps Herege: Já perceberam que o atual SEMPRE fala do antecessor? Será alguma prática milenar? Uma mística? Ou truque? É... vai lá saber, né?

segunda-feira, 22 de fevereiro de 2010

Os filhos dos filhos da P**** na escola pública


PLS - PROJETO DE LEI DO SENADO, Nº 480 de 2007

Autor: SENADOR - Cristovam Buarque

Ementa: Determina a obrigatoriedade de os agentes públicos eleitos matricularem seus filhos e demais dependentes em escolas públicas até 2014.
Data de apresentação: 16/08/2007
Situação atual: Local: 02/09/2009 - Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania
Situação: 17/04/2009 - AGUARDANDO INSTALAÇÃO DA COMISSÃO
Indexação da matéria: Indexação: FIXAÇÃO, OBRIGATORIEDADE, AGENTE PÚBLICO, OCUPANTE, CARGO ELETIVO, EXECUTIVO, LEGISLATIVO, REPÚBLICA FEDERATIVA, ESTADOS, (DF), MUNICÍPIOS, MATRÍCULA, FILHOS, DEPENDENTE, ESCOLA PÚBLICA, EDUCAÇÃO BÁSICA, ENSINO FUNDAMENTAL, ENSINO DE PRIMEIRO GRAU, DEFINIÇÃO, PRAZO MÁXIMO, APLICAÇÃO, NORMAS.

Vai ser tão bacana quando estudarmos ética em filosofia com essas pessoas...kkk

sexta-feira, 19 de fevereiro de 2010

Mandaguari e o passado

Não bastasse termos extintores de incêndio vencidos na rodoviária, e os buracos lunares, temos que nos esforçar para lembrar de algumas irregularidades do passado de Mandaguari, como o caso de funcionários registrados em outro cargo para alguem ficar com esse salário. Fora alguns telefonemas nipônicos arduamente pagos com esforços hercúleos. Claro, isso deve ter sido destinado para as doações ao Criança Esperança...
video

segunda-feira, 15 de fevereiro de 2010

Esculachos de Família


Hoje, 15/02/2010, por infelicidade, resolvi ligar a tv e, zapeando, cheguei ao SBT, com seu 'Casos de Família', o tema é sobre a sexualidade, onde uma epopéia dantesca promovida pela apresentadora incista a 'aceitação', mas ela mesma questiona à homossexual: 'Mas você não acha que deve pegar leve, evitar de beijar no seu quintal, etc". Ou seja, logo teremos guetos sexuais, raciais, porque o econômico já existe...

No mesmo programa a apresentadora, 'ricamente capacitada', diz: "Uma mãe aceita um filho como ele é, mesmo que 'isso' não seja o ideial." Isso o quê? Ser como se é? Não vejo enquetes do tipo: Sou heterossexual e ninguém me aceita, ou Quando assumi a heterossexualidade. Por que temos que assumir isto ou aquilo? Vai constar no curriculo, na declaração de imposto de renda?
Se a moça, com um relacionamento estável a cinco anos, não pode nem trocar carinho no próprio quintal, em seu lar, onde poderá?

Mais uma da apresentadora, ao chamar a esposa da moça: "sinta-se a vontade, aqui não estamos julgando nada".. Tá bom Claudia, senta lá....

Carnaval e agressão a travestis em Maringá


Há muito se sabe que o carnaval é a festa da carne, da alegria, da baixaria, etc, contudo, ocorre há tempo idos, indiferente da época do ano, o ataque a travestis em Maringá.
Nesse fim de semana alguns 'nobre cavaleiros motorizados' agrediram uma travesti, que também é profissional do sexo, com uma 'voadoura' em sua barriga, as demais correram, pra não serem espancadas, ou mortas... quanta honra que essa 'patotinha' agrega, mas afinal, são travestis, não tem utilidade pra nada na cidade de Maringá, bom mesmo são aqueles heterossexuais que governam ocm respeito e descência, que são justos e imparciais, mas que, às vezes, pagam pelos serviços das mesmas para uma 'rapidinha', ou uma festinha, mas claro, sendos muitas vezes eles as 'mocinhas' da relação. Mas socialmente os 'nobre cavaleiros' é que são aceitos, honrados e até mesmo motivados, mesmo que um dia um chegue sozinho a dar o 'rabo bem gostoso' pra maior das travestis...

É... 'nobres cavaleiros', cuidado, pois quando souber de seus nomes, eu os publico... então, um bom carnaval...

ps: Ninguém tem culpa de que não se assumem de uma vez, ou de não arrumarem mulher, vá procurar uma égua inflável!!!

terça-feira, 9 de fevereiro de 2010

Ladrão consciente




Não são todas as pessoas que tem consciência 'ética' do próprio trabalho, como este cidadão...

domingo, 7 de fevereiro de 2010

Salve 120 horas


Sim.... pertenço à rede pública paranaense de ensino, confesso!!! Um trabalho como outro qualquer, ou um qualquer com um trabalho, contudo, me surpreende que nossa secretaria estadual possa 'parir' editais tão fantásticos como para o PSS, por exemplo, onde existe uma brecha que permite que qualquer formado que detenha 120 horas em determinado matéria possa ministrar a tal matéria, como aconteceu em Má-ringá, onde uma formada em biologia teve sua inscrição deferida para filosofia.
Ao questionar a SEED sobre tal evento, a'fala'(como gostam de usar esse termo, 'a fala', pior quando a pessoa solta: 'a fala falada' pelo núcleo, bla, bla... aff...) foi a de que o edital permitiu essa brecha, mas que a pessoa ficará mal colocada na classificação, mas questiono, E SE, REPITO, E SE EU TIVER 120 HORAS EM PRIMEIROS SOCORROS? OU EM FÍSICA QUÂNTICA? POSSO MINISTRAR OS CONTEÚDOS COM DESTREZA?
Mais uma vez as pessoas descaracterizam o curso de filosofia, pensam que estamos em Shangrilá, no Nirvana, ou num buteco verborragiando frases da Caras...

Assim não dá, ou provo que tenho 120 HORAS DE POLÍTICA E TOMO O LUGAR DO PRESIDENTE!!!