VISITAS

domingo, 9 de maio de 2010

Comentários Faláciosos

Como pode, ainda, numa sociedade como essa, conde a informação é direito de tod@s, etc e tal, veicular esse tipo de situação???? Ninguém questiona, por exemplo, um político corrupto ter uma prole que, como se sabe, irá seguir os passos do pai, ou mãe. Então, uma mãe soropositiva deve ter o direito de ser mãe repudiado????? Falta conhecimento, informação e boa vontade para se falar sobre esse, ou qualquer assunto. Mai suma vez tem-se a figura do jornalista como determinante na opinião alheia, pois é mais fácil reproduzir o que se ouve do que buscar uma resposta por si.

No dia das mães, e falo enquanto mãe social, e não biológica (madrinhas, avós, tutores, pais, etc) é de fu*** saber que ainda estamos num regime onde se separa 'o jôio do trigo', mas o critério é tão limitado, subjetivo, cristão, heteronormativo, etc e tal que, na boa, a bomba H parece ser a melhor solução pra darmos um re-start no mundo. AFFFFFFF

Leia a situação abaixo:


http://www.agenciaaids.com.br/site/noticia.asp?id=14688
08/05/2010 - 15h

O jornalista Alexandre Garcia, do Bom Dia Brasil na TV Globo, disse que é “uma maluquice” uma pessoa com HIV engravidar. A declaração foi ao ar nesta última sexta, 7 de maio, na rádio CBN. Ativistas de luta contra a aids repudiam o comentário e dizem que é “inconcebível” uma afirmação como essa depois de 25 anos de história da epidemia.

“O Ministério da Saúde (MS) está estimulando agora pessoa com HIV a engravidar. Eu duvido que o MS vá fazer uma cesária pela terceira vez numa mulher com HIV e se respingar sangue nele para ver o que vai acontecer. É uma maluquice, estão fazendo brincandeira com a saúde...", disse Garcia (confira na íntegra o áudio).

Os militantes do movimento de luta contra a aids protestam contra a declaração do comentarista. “É inconcebível observar como se aborda questões do HIV/Aids de forma preconceituosa, sem qualquer rigor científico, o que só favorece o aumento da discriminação às pessoas vivendo com HIV/aids”, critica Betinho, membro do Fórum de ONG/Aids do Estado de São Paulo.

Os ativistas discordam da declaração porque os atuais métodos de tratamento existentes contra o HIV podem garantir até 99% de chances de não transmissão do vírus para o bebê.

“Você fez um desserviço à profissão de jornalista e, pior, expressou uma visão anticientífica e infundada, que incentiva condutas discriminatórias e leva informações errôneas à população em geral”, diz o presidente da ABGLT (Associação Brasileira de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais), Toni Reis, em carta aberta.

As declarações de Garcia foram ao ar na CBN quando o jornalista criticou também o programa de parto humanizado do Ministério da Saúde.

Nesta última semana, o governo divulgou que estuda desenvolver um plano para ajudar soropositivos a ter filhos e o fato ganhou grande destaque na mídia.

Mas, esta não é a primeira vez que o comentarista diz ser contra a gravidez em mulheres portadoras do HIV. Em 2008, opinou na TV Globo que “quem antes de uma gravidez se identificar como portadora do HIV, melhor que não engravide” -

Nenhum comentário: